Paquistão solidariedade internacional com o militante desaparecido da TMI

25/11/2020 11:15

International Secretariat, League for the Fifth International Fri, 13/11/2020 - 08:29

A Liga pela Quinta Internacional envia solidariedade internacionalista à Tendência Marxista Internacional cujo militante, Amar Fayaz, foi sequestrado por policiais e homens armados à paisana nas primeiras horas do dia 9 de novembro. O sequestro ocorreu em Jamshoro, Sindh, que é localizado perto da cidade portuária, Karachi. Junto com Fayaz, outro ativista de origem nacionalista, Sarwaich Nohani, também foi sequestrado.

Esses sequestros de ativistas políticos, comumente chamados de desaparecimentos forçados, tornaram-se rotina no Paquistão. Anteriormente, eram os nacionalistas os principais responsáveis ​​por suportar o impacto dessa prática antidemocrática nas mãos de um Estado cada vez mais autoritário e paranoico. Agora, vemos um aumento nesses casos acontecendo com socialistas no país. Recentemente, outro membro da TMI, Muhammad Amin, desapareceu à força, apenas para retornar após enfrentar tortura no cativeiro. Da mesma forma, Shafqat Hussain, um ex-membro do Partido dos Trabalhadores Awami em Ghotki, Sindh, também desapareceu à força.

Acreditamos que o aumento dessa barbárie antidemocrática por parte do Estado paquistanês fala de seu fracasso em lidar com a crise econômica. O programa de ajuste estrutural do FMI deveria salvar o Paquistão da crise, mas acabou conseguindo exatamente o oposto. Um número crescente de ataques à classe trabalhadora ocorre desde o acordo com a instituição imperialista. Demissões em massa e privatizações foram realizadas pelo atual regime de Imran Khan sob o ditame do FMI. Esses ataques foram exacerbados na esteira dos bloqueios induzidos pela pandemia. Além da austeridade, vemos uma crise social no Paquistão, em que os direitos democráticos, como o direito a um julgamento justo perante um júri, são violados a cada dois dias no país semicolonial. Mulheres, gênero e minorias sexuais e minorias nacionais e religiosas são frequentemente perseguidas, enquanto todas as formas de dissidência são esmagadas.

Nestes tempos, o estado se tornou tão paranoico que reprime todas as vozes que falam a favor dos direitos democráticos básicos dos trabalhadores. Aqueles que criticam as políticas econômicas neoliberais do governo são vistos como uma ameaça à soberania nacional. Isso mostra como as classes dominantes do Paquistão devem estar fracas e instáveis ​atualmente.

Condenamos com as palavras mais fortes a crescente barbárie das classes dominantes do Paquistão e seus ataques às massas trabalhadoras comuns. Uma série de protestos aconteceram em todo o Paquistão exigindo a libertação do camarada Amar Fayaz e Sarwaich Nohani. Estendemos nossa solidariedade aos camaradas que protestam e suas famílias.

Ataques a socialistas e outros ativistas políticos são inaceitáveis ​​e levantaremos nossa voz contra tal injustiça com companheiros em todo o mundo! Abaixo a barbárie! Avançar para o socialismo!

  • Liberdade para Amar Fayaz e Sarwaich Nohani já!
  • Liberdade para todas as pessoas desaparecidas!
  • Direito a um julgamento justo perante um júri para todos!
  • Parem de perseguir os socialistas e as camadas socialmente oprimidas da sociedade, incluindo mulheres, crianças e minorias sexuais e religiosas!

 

 

Contato

Liga Socialista Entre em contato conosco através do nosso e-mail. liga.socialista@yahoo.com