Centrais se unem contra a reforma da previdência

12/11/2018 21:07

As centrais sindicais se reuniram hoje, 12/11/18, em uma plenária com mais de 250 militantes e decidiram por unanimidade iniciar os preparos para o enfrentamento aos ataques do governo neofascista de Bolsonaro. 

Para isso, começaram a se preparar para a "bola da vez", a Reforma da Previdência. Esse ataque foi derrotado nas ruas quando o governo golpista de Temer tentou implementar. As centrais novamente se unificam em defesa dos direitos da classe trabalhadora e tomam importantes decisões para o enfrentamento.

Estavam presentes as seguintes centrais sindicais: CUT, Força Sindical, CTB, Intersindical, CSB, CSP-Conlutas, NCST, UGT e CGTB. 

Nessa plenária unificada, foi lançado um documento com princípios gerais que garantem a universalidade e o futuro da Previdência e da Seguridade Social. Também foram anunciadas mobilizações contra o fim da aposentadoria nos dias 22 e 26 deste mês.

Segundo Sérgio Nobre, Secretário Geral da CUT,  “Com o lançamento deste documento, demos início a uma campanha permanente em defesa da Previdência e do direito dos trabalhadores e trabalhadoras se aposentarem".

Ficou aprovado que no dia 22 teremos mobilizações e panfletagens nos locais de trabalho e no dia 26 teremos mobilizações e panfletagens em frente ao Ministério do Trabalho e todas as Superintendências regionais, em protesto contra a extinção do mesmo.

As centrais sindicais estão corretas em iniciar os preparativos para a luta contra os ataques de Bolsonaro, mas precisam ter um objetivo maior, precisam definir um calendário de lutas e que aponte para a greve geral. A classe trabalhadora precisa se preparar desde já para os grandes confrontos contra os ataques do governo Bolsonaro e para isso as centrais sindicais e os partidos de esquerda devem fazer o trabalho de base preparando para as greves gerais.

 

 

Contato

Liga Socialista Entre em contato conosco através do nosso e-mail. liga.socialista@yahoo.com