79 anos da morte Leon Trotsky

30/08/2019 11:50

Liev Davidovich Bronstein, foi um dos personagens mais importantes da Revolução Russa de 1917. Mais conhecido pelo codinome Trotsky, o revolucionário nasceu em 7 de outubro de 1879, na cidade de Ianovka, Ucrânia.  Foi presidente do Soviete de Petrogrado de 1905 a 1917 e foi um dos organizadores da tomada do Palácio de Inverno durante a Revolução de Outubro. No âmbito do novo governo ele ocupou o cargo de ministro das Relações Exteriores, além disso, foi responsável pela criação do Exército Vermelho, que teve papel essencial para a consolidação da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. 

Ao morrer, em 1924, Lênin deixou um “testamento” no qual declara que “... Stalin, desde que se tornou secretário-geral tem concentrado um enorme poder em suas mãos... Proponho aos camaradas que achem uma maneira de destituir Stalin e substituí-lo por outro homem...”. Esse “testamento” foi lido no Comitê Central e por orientação de Zinoviev, seu conteúdo não foi revelado no Partido.

Depois disso, Stalin iniciou uma campanha de perseguição contra Trotsky, acusando-o de traição, que termina com a expulsão dele da União Soviética. Trotsky refugiou-se na Turquia, Noruega, França e posteriormente foi para o México. 

Ele foi morto, no dia 20 de agosto de 1940, pelo espanhol Ramón Mercader, dentro de sua casa. Mercader era um antigo militante da República Espanhola e passou por um treinamento com os agentes da GPU (serviço de segurança antecessor da KGB). Ele cometeu o crime, a mando de Stalin, com uma picareta usada por alpinistas para quebrar gelo. Trotsky chegou a ser levado para o hospital, mas não sobreviveu aos ferimentos.

Trotsky morreu, mas sua ideia permanece viva alimentando os verdadeiros revolucionários que lutam por uma sociedade igualitária, justa e verdadeiramente democrática. Uma sociedade socialista.

 

 

Contato

Liga Socialista Entre em contato conosco através do nosso e-mail. liga.socialista@yahoo.com