22 de março é dia de mobilização. RUMO À GREVE GERAL!

28/02/2019 20:26

As centrais sindicais reunidas na 3ª feira (26/02) decidiram realizar um Dia Nacional de Luta e Mobilização em Defesa da Previdência. Segundo os sindicalistas, essa mobilização é um aquecimento rumo à greve geral contra a reforma da previdência.

A proposta de reforma da previdência que o governo Bolsonaro (PSL) enviou ao Congresso Nacional é muito pior que a do golpista Michel Temer (MDB), que foi derrotada pela greve geral em abril de 2017.

A proposta de Bolsonaro dificulta o acesso e reduz o valor dos benefícios ao estabelecer a obrigatoriedade da idade mínima de 65 anos para os homens, 62 para as mulheres, aumenta o tempo de contribuição de 15 para 20 anos e que exige no mínimo 40 anos de contribuição para receber o benefício integral, além de retirar da Constituição o sistema de Seguridade Social brasileiro.  Mas, o pior de tudo isso é que ela assumirá o modelo de capitalização. Isto é, cada trabalhador terá sua própria conta e indicará qual o banco que irá administrá-la. Os patrões e governos deixarão de contribuir e exatamente por isso o trabalhador deverá ter que contribuir com um valor bem maior.

Segundo Vagner Freitas, presidente da CUT, “Todos são prejudicados, os que já estão e os que vão entrar no mercado de trabalho, os aposentados e os que estão prestes a se aposentar”.

A CUT e demais centrais deverão se reunir também com os movimentos sociais, lideranças partidárias e religiosas, estudantes e mulheres para deliberar uma forma conjunta de luta contra a reforma da previdência.

 As centrais sindicais estão concordando que somente uma grande mobilização poderá derrotar a reforma da previdência do governo Bolsonaro, denominada por ele de “Nova Previdência”. Esse fato é importantíssimo para o avanço da luta.

Construir Comitês de Resistência

Temos que ter claro que apenas a boa vontade das centrais para construir a greve geral não basta para derrotar o governo do semifascista Jair Bolsonaro. Essa luta tem que estar enraizada nas bases da classe trabalhadora. Por isso, nós da Liga Socialista, orientamos aos trabalhadores e estudantes a construírem Comitês de Resistência nos locais de trabalho, nas escolas, universidades, bairros etc.

Esses Comitês serão a base concreta da luta e deverão procurar assumir o controle desta em suas cidades e estados, de forma democrática, impulsionado a classe trabalhadora em uma luta contra esse imenso e cruel ataque do governo Bolsonaro.

Essa luta, deverá ser levada adiante para derrotar a “Nova Previdência”, que nada mais é do que uma forma de enviar dinheiro dos trabalhadores para os banqueiros e também jogar centenas de milhares de idosos na miséria total. Para isso, cada um de nós precisa se dedicar à mobilização e conscientização do povo brasileiro para fazermos do dia 22/03 um trampolim para a greve geral, sempre com o objetivo final de uma greve geral por tempo indeterminado, para derrotar a “Nova Previdência” e também o governo do semifascista Jair Bolsonaro (PSL).

  • Nenhum direito a menos!
  • Contra a Reforma da Previdência!
  • 22 de março, dia de Mobilização e luta!
  • Greve Geral por tempo indeterminado!

 

Contato

Liga Socialista Entre em contato conosco através do nosso e-mail. liga.socialista@yahoo.com